Diagnóstico

04/10/2011

“341. O maior dos pesos. – E se um dia, ou uma noite, um demônio aparecesse furtivamente em sua mais desolada solidão e dissesse: ‘Esta vida, como você a está vivendo e já viveu, você terá de viver mais uma vez e por incontáveis vezes; e nada haverá de novo nela, mas cada dor e cada prazer e cada suspiro e pensamento, e tudo o que é inefavelmente grande e pequeno em sua vida, terão de lhe suceder novamente, tudo na mesma sequência e ordem — e assim também essa aranha e esse luar entre as árvores, e também este instante e eu mesmo. A perene ampulheta do existir será sempre virada novamente — e você com ela, partícula de poeira!’ — Você não se prostraria e rangeria os dentes e amaldiçoaria o demônio que assim falou? Ou você já experimentou um instante imenso, no qual lhe responderia: ‘Você é um deus e jamais ouvi coisa tão divina!’ Se esse pensamento tomasse conta de você, tal como você é, ele o transformaria e o esmagaria talvez; a questão em tudo e em cada coisa, ‘Você quer isso mais uma vez e por incontáveis vezes?’, pesaria sobre os seus atos como o maior dos pesos! Ou o quanto você teria de estar bem consigo mesmo e com a vida, para não desejar nada além dessa última, eterna confirmação e chancela?”

Ah, Filósofo … como ler os teus enigmas de pré-socrático? Ou seria melhor dizer, de anti-socrático? Ou, melhor ainda, de não-Sócrates? Mas você jamais se deixaria circunscrever pela negatividade! “Dionisíaco”, então!

E se todo o seu texto for travessura de Dioniso? Será que o teu bigode cobre um sorriso maldoso? Maldoso da maldade de imaginar os teus leitores se contorcendo para entender perguntas insuportáveis. Mas, faz diferença que o Eterno Retorno seja tomado como um interpretação metafísica, ou como um jogo provocativo? De qualquer maneira, o que importa é dizer como recebemos o teu δαιμων: essa resposta revela a medida da nossa saúde.

Anúncios

2 Respostas to “Diagnóstico”

  1. Dani Neves Says:

    Mas é tão simples!!!! E incrivelmente transformador, se impresso na carne.
    Diz aí se você não tomaria muito mais responsa contigo (e menos com os outros) pelas escolhas e atos se elas não te confrontassem nesse Eterno Retorno.

    Como está a minha saúde? Rs…

    • Stelio de Carvalho Neto Says:

      É isso! Responsabilidade pressupõe livre-arbítrio, que pressupõe um “eu” culpabilizável. Essas são as manhas do sacerdote. Fora com o sacerdote e seu rebanho adoentado! Que venha o daimon …


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: